CDS aponta “oportunidade perdida” no Programa de Estabilidade e promete apresentar alternativas
Sexta, 13 Abril 2018 22:38    PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

pms cpn 2O CDS-PP classificou o Programa de Estabilidade (PE) hoje apresentado como “uma oportunidade pedida”, reiterou a promessa de levar o documento a votos e anunciou que irá apresentar propostas alternativas.

Em declarações aos jornalistas no parlamento, o deputado democrata-cristão Pedro Mota Soares anunciou que o partido irá também enviar um conjunto de perguntas ao Ministério das Finanças sobre como será atingido o défice de 0,7% este ano.

“Se for à custa do aumento da carga fiscal sobre famílias e empresas que se atinge este défice de 0,7% não é bom, se for pelo desinvestimento no investimento público e se isso condiciona as perspetivas de crescimento futuro de Portugal certamente que não é bom”, afirmou o ex-ministro da Segurança Social do anterior Governo PSD/CDS-PP.

Para o CDS-PP, o modelo económico na base deste PE “representa uma oportunidade perdida”: “Confirma-se a desaceleração da economia em Portugal, e a carga fiscal é a mais elevada desde que há registo”, acusou.

O Governo reviu em baixa a meta do défice deste ano para 0,7% do PIB, segundo o Programa de Estabilidade 2018-2022 entregue hoje ao parlamento, apesar de o BE exigir a manutenção da meta acordada no orçamento.

Mota Soares afirmou que o CDS vai continuar fiel ao seu princípio de “por cada crítica apresentar uma alternativa”, adiantando que esse trabalho vai ser feito pelo partido na próxima semana.

“Vamos apresentar a nossa alternativa que vai ter matérias que não constam deste Programa de Estabilidade, como o estatuto de benefícios fiscais para interior, a redução dos impostos sobre a gasolina e o gasóleo e ajudas para as empresas investirem mais, de forma a termos um crescimento económico mais em linha com os nossos competidores diretos”, explicou.

Para o CDS-PP, será esse conjunto de alternativas que permitirão que “Portugal cresça de forma sólida, sustentada e robusta”.

Por considerar que o documento apresentado pelo Governo representa “uma oportunidade perdida”, o CDS vai, tal como fez em anos anteriores, voltar a levar o documento a votos, num debate marcado para o próximo dia 24.

“É muito importante que haja uma clarificação, sobretudo entre os partidos à esquerda que apoiam o Governo”, afirmou.

 

História CDS

user4_pic

Conheça a história do Grupo parlamentar do CDS.

Parlamento Direto

bancada copy

Videos do Plenário, comissões e outras intervenções.

Iniciativas CDS

1 reuniao gp

Projetos de Lei e Projetos de Resolução apresentados pelo Grupo Parlamentar.

Deputados CDS

News image

Assunção Cristas

Círculo Eleitoral Leiria Presidente do CDS-PP

News image

Nuno Magalhães

Círculo Eleitoral Setúbal Presidente do Grupo Parlamentar Vice-Pres...

News image

Cecília Meireles

Círculo Eleitoral Porto Vice-Presidente do Grupo Parlamentar Vic...

News image

Telmo Correia

Círculo Eleitoral Braga Vice-Presidente do Grupo Parlamentar

News image

Hélder Amaral

Círculo Eleitoral Viseu Vice-Presidente do Grupo Parlamentar

News image

Teresa Caeiro

Círculo Eleitoral Faro Vice-Presidente da Assembleia da República

News image

António Carlos Monteiro

Círculo Eleitoral Aveiro Secretário da Mesa da Assembleia da Repúblic...

News image

Álvaro Castello-Branco

Círculo Eleitoral Porto

News image

Ana Rita Bessa

Círculo Eleitoral Lisboa

News image

Filipe Anacoreta Correia

Círculo Eleitoral Lisboa

News image

Ilda Araújo Novo

Círculo Eleitoral Viana do Castelo

News image

Isabel Galriça Neto

Círculo Eleitoral Lisboa

News image

João Gonçalves Pereira

Círculo Eleitoral Lisboa

News image

João Pinho de Almeida

Círculo Eleitoral Aveiro

News image

João Rebelo

Círculo Eleitoral Lisboa

News image

Patrícia Fonseca

Círculo Eleitoral Santarém

News image

Pedro Mota Soares

Círculo Eleitoral Porto

News image

Vânia Dias da Silva

Círculo Eleitoral Braga