Tancos. CDS pergunta se "hierarquia militar esconde informação ao Governo"
Quarta, 12 Setembro 2018 19:44    PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

joao rebelo ishO CDS questionou esta quarta-feira o ministro da Defesa, no Parlamento, se ele e o chefe do Governo mentiram sobre o furto de material de Tancos ou se o Exército e ou a PJ Militar lhes mentiram.

"Continuamos sem perceber se é o Governo que não sabe - e devia saber - porque a hierarquia militar não sabe o que se passou efetivamente em Tancos ou se o Governo não sabe - e devia saber - porque a hierarquia militar esconde informação ao Governo sobre o que se passou efetivamente em Tancos", afirmou o deputado João Rebelo (CDS).

Azeredo Lopes, que está a ser ouvido na Comissão parlamentar de Defesa sobre o caso de Tancos (ocorrido a 28 de junho de 2017) a pedido do CDS, rejeitou as críticas e manifestou "estupefação com a invocação permanente de contradições e falta de transparência" da sua parte por parte dos partidos de direita sobre a matéria, ao ponto de atingirem a imagem das Forças Armadas e chefias militares.

Em causa, para a oposição de direita, está a alegada contradição entre as afirmações dos governantes de que todo o material tinha sido recuperado (em outubro) e a revelação, pelo chefe do Estado-Maior do Exército (CEME), general Rovisco Duarte, de que afinal tinha aparecido uma caixa de petardos não listada como desaparecida.

A posição do Ministério Público, constante de um acórdão da Relação e noticiada pelo Expresso, de que ainda havia material por recuperar e que isso representava um risco para a segurança nacional, é o outro argumento na base das reservas colocadas pelo CDS e PSD.

Azeredo Lopes, ao rejeitar o modelo de oposição de PSD e CDS sobre um setor que não costumava ser objeto de divergências políticas e partidárias públicas, remeteu os deputados para o relatório que enviou em março ao Parlamento com os "Factos e Documentos" sobre o que caso porque ali há respostas para várias das questões suscitadas.

Azeredo Lopes, invocando as secretárias-gerais dos sistemas de informações e de segurança interna, enfatizou que não está em causa a segurança dos cidadãos e repetiu que, até à divulgação das conclusões do Ministério Público, continua "sem ter a certeza" se ainda há material por recuperar ou se existiu uma falha de inventário.

Recorde-se que, no relatório que Azeredo Lopes enviou ao Parlamento, é dito expressamente que o Exército nunca colocou o número de militares definido para garantir a segurança daquele local desde que foi inaugurado nos anos 1990. E que, logo em 2000, a componente de vídeovigilância foi considerada desatualizada e obsoleta.

O documento regista vários alertas feitos por responsáveis intermédios do Exército para a situação de insegurança em que estavam os paióis e que, a dada altura, o então comandante da Região Militar Centro expressou reservas em assumir a responsabilidade sobre aquelas instalações porque a sua segurança não cabia a uma única entidade.

João Rebelo aproveitou para deixar críticas indiretas ao presidente do PSD, Rui Rio, quando comparou o furto de Tancos a um roubo de galinhas.

"No CDS não comparamos furtos de armamento militar a sketches humorísticos, não comparamos paióis a galinheiros nem comparamos armas a galinhas, mas também não confundimos a actuação do Governo e do Exército com órgãos de polícia criminal nem com o Ministério Público", sublinhou o deputado centrista, "nem muito menos respeito pelo segredo de justiça com a demissão de assunção de responsabilidades".

Para João Rebelo, "cabe seguramente às autoridades judiciais descobrir quem é que roubou as armas. Mas descobrir quem é que falhou nas medidas de seguranças e por que é que estas falharam cabe definitivamente ao Exército desvendar. E se o Exército resiste em fazê-lo, cabe ao ministro impor-lhes que o façam".

O Exército recusou até hoje divulgar os resultados das averiguações feitas na sequência do furto ocorrido a 28 de junho.

 

História CDS

user4_pic

Conheça a história do Grupo parlamentar do CDS.

Parlamento Direto

bancada copy

Videos do Plenário, comissões e outras intervenções.

Iniciativas CDS

1 reuniao gp

Projetos de Lei e Projetos de Resolução apresentados pelo Grupo Parlamentar.

Deputados CDS

News image

Assunção Cristas

Círculo Eleitoral Leiria Presidente do CDS-PP

News image

Nuno Magalhães

Círculo Eleitoral Setúbal Presidente do Grupo Parlamentar Vice-Pres...

News image

Cecília Meireles

Círculo Eleitoral Porto Vice-Presidente do Grupo Parlamentar Vic...

News image

Telmo Correia

Círculo Eleitoral Braga Vice-Presidente do Grupo Parlamentar

News image

Hélder Amaral

Círculo Eleitoral Viseu Vice-Presidente do Grupo Parlamentar

News image

Teresa Caeiro

Círculo Eleitoral Faro Vice-Presidente da Assembleia da República

News image

António Carlos Monteiro

Círculo Eleitoral Aveiro Secretário da Mesa da Assembleia da Repúblic...

News image

Álvaro Castello-Branco

Círculo Eleitoral Porto

News image

Ana Rita Bessa

Círculo Eleitoral Lisboa

News image

Filipe Anacoreta Correia

Círculo Eleitoral Lisboa

News image

Ilda Araújo Novo

Círculo Eleitoral Viana do Castelo

News image

Isabel Galriça Neto

Círculo Eleitoral Lisboa

News image

João Gonçalves Pereira

Círculo Eleitoral Lisboa

News image

João Pinho de Almeida

Círculo Eleitoral Aveiro

News image

João Rebelo

Círculo Eleitoral Lisboa

News image

Patrícia Fonseca

Círculo Eleitoral Santarém

News image

Pedro Mota Soares

Círculo Eleitoral Porto

News image

Vânia Dias da Silva

Círculo Eleitoral Braga