CDS insiste que ministra da Cultura "quer proibir as touradas"
Terça, 06 Novembro 2018 13:00    PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

vania ds 4O CDS volta nesta terça-feira a questionar a ministra da Cultura de 13% para 6% para alguns espectáculos, nomeadamente para as touradas, afirmando que o Governo quer “fazer passar pela porta do cavalo” o início do caminho para o fim da tauromaquia, cuja proibição foi chumbada no Parlamento em Junho deste ano. Já o PSD também defende a descida do IVA para todos os espectáculos, mas no que respeita às touradas vai “aguardar para ver como evolui a proposta do Governo” no orçamento para a Cultura.sobre a não redução do IVA

A ministra da Cultura, Graça Fonseca, vai nesta terça-feira à Comissão Parlamentar de Cultura, Comunicação, Juventude e Desporto apresentar o orçamento para o sector. A redução do IVA para alguns espectáculos está na proposta do Governo, deixando o imposto inalterado para outros, como as touradas. Mas a ideia tem oposição, especialmente por parte do CDS que insiste que o Governo está a ter uma “atitude discriminatória” e a “impor uma ditadura do gosto” que “viola a Constituição”.

A questão já gerou forte polémica, a 30 de Outubro, no último dia de debate na generalidade da proposta de Orçamento do Estado para 2019, com Graça Fonseca a responder ao CDS que “a tauromaquia não é uma questão de gosto, é uma questão de civilização” e que o imposto se manterá inalterado para as touradas.

“Insistimos que a ministra está a tentar impor uma ditadura do gosto. Mais, o que a ministra da Cultura quer é o fim das touradas, que o Parlamento chumbou com os votos de várias bancadas”, disse ao PÚBLICO a deputada centrista Vânia Dias da Silva.

A proposta do CDS insiste na redução do IVA para todos os espectáculos, e “não apenas para alguns”, mas mostra-se particularmente sensível no que diz respeito às touradas. “Este caminho para acabar com as touradas por uma questão de gosto viola a Constituição que é clara na defesa dos espectáculos tradicionais. A ministra está a tentar passar o fim da tauromaquia pela porta do cavalo. A ministra está a ter uma atitude discriminatória que viola os princípios constitucionais e o CDS não vai permitir que isso aconteça”, acrescentou a deputada do CDS.

A não redução do IVA para as touradas e a possibilidade de o Governo estar, de alguma forma, a avançar para o fim deste tipo de espectáculos está a motivar um amplo debate público. Decorrem duas petições públicas. Uma em defesa da ministra da Cultura e da sua posição sobre as touradas e outra em Portugal.contra o fim da tauromaquia

Mesmo no PS existe alguma divisão, com alguns deputados a fazerem ouvir a sua voz contra a declaração de Graça Fonseca. Também o histórico socialista Manuel Alegre tomou posição pela continuação deste tipo de espectáculos. Em declarações ao PÚBLICO considerou mesmo da Cultura e que "é este tipo de intolerâncias que cria os Bolsonaros”.

 

Deputados CDS

News image

Telmo Correia

Círculo Eleitoral Braga Presidente do Grupo Parlamentar  

News image

Ana Rita Bessa

Círculo Eleitoral Lisboa

News image

Cecília Meireles

Círculo Eleitoral Porto  

News image

João Gonçalves Pereira

Círculo Eleitoral Lisboa

News image

João Pinho de Almeida

Círculo Eleitoral Aveiro