CDS quer manuais escolares gratuitos para todos
Sexta, 16 Novembro 2018 23:18    PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

cecilia copy copy copy copy copyO CDS avança para o debate na especialidade do Orçamento do Estado de 2019 com aquilo a que chama “uma visão política alternativa”. Mas não tem (pelo menos não adianta) uma estimativa de custos das cerca de 150 propostas de alteração que entrega no Parlamento e entre as quais inclui que a gratuitidade de manuais escolares seja alargada ao ensino particular e cooperativo, sem qualquer condição de recursos associada.

Na conferência de imprensa onde apresentou a linha das propostas do partido, a deputada Cecília Meireles garantiu que a alternativa do CDS é consistente e começou a apresentação das propostas pela já pré-anunciada eliminação do adicional ISP — o Governo entretanto já anunciou o fim do adicional na gasolina, pelo que o CDS quer agora que se extinga também o relativo gasóleo — e até lembra que “há um compromisso político assumido no Parlamento em que vários partidos, constituindo uma maioria, aprovariam a proposta se se estivesse em sede de Orçamento do Estado”. A deputada referia-se ao PCP e BE que concordam com a eliminação, mas acabaram por não aprová-la no verão passado preferindo aguardar pelo OE deste ano.

Além desta proposta-bandeira do CDS, o partido inscreveu também nas alterações que pretende ao Orçamento o alargamento da gratuitidade dos manuais escolares. O Governo propôs que se estenda por todos os graus de ensino, até ao 12º ano, e o CDS diz que “se o Governo entende que os manuais devem ser gratuitos independentemente do rendimento de cada família, isso deve ser verdadeiro no ensino publico e no ensino particular e cooperativo. Deve ser um direito de todas as famílias”, argumentou a deputada Cecília Meireles.

Entre as propostas estará também aquilo que a deputada do CDS chama de “o verdadeiro IVA da cultura”, com taxa reduzida para “todas as entradas de espetáculos de natureza artística”. E, numa resposta ao Governo, à redução apenas para alguns espetáculos, a deputada atira: “Sem estarmos a decidir com os nossos gostos”.

No capítulo das empresas, o CDS quer continuar a reforma de IRC que este Governo pôs na gaveta, travando a redução das taxas que o anterior Executivo tinha iniciado, depois de um acordo com o PS de António José Seguro. O CDS propõe que esse “consenso seja retomado e que a taxa passe a ser de 18%, no ano seguinte de 17% e no último ano 16%”. O partido propõe também a eliminação do aumento das tributações autónomas e acusa o Governo de estar, com isto, a “criar um novo pagamento especial por conta”, depois de o ter eliminado.

Quanto ao mecanismo mais usado por Mário Centeno para controlar a despesa, as cativações, o CDS quer que tenham um limite de 70% do valor global de cativações executado em 2017 — no total, nesse ano, as cativações ascenderam aos 1.880 milhões de euros. Na proposta do CDS, as cativações do próximo ano não poderia, por isto mesmo, ultrapassar os 1316 milhões de euros.

O partido de Assunção Cristas “não vai desistir” do quociente familiar e nem da “atualização dos escalões de IRS à inflação” que diz “travar o aumento encapotado da carga fiscal” que vem no Orçamento do Estado negociado pelos partidos à esquerda.

O CDS tem também propostas de alteração relativas ao metro de Lisboa e a outros projetos de investimento anunciados pelo Governo. “Muitas das propostas servem para fazer com que o Governo cumpra o que prometeu. Muitas das nossas propostas servem para fazer este Governo cumprir o seu Orçamento”, explicou Nuno Magalhães que acusa o Governo de repetir promessas que não cumpre, por exemplo, “pela quarta vez está prevista construção de quatro hospitais”.

 

Fonte: Observador

 

História CDS

user4_pic

Conheça a história do Grupo parlamentar do CDS.

Parlamento Direto

bancada copy

Videos do Plenário, comissões e outras intervenções.

Iniciativas CDS

1 reuniao gp

Projetos de Lei e Projetos de Resolução apresentados pelo Grupo Parlamentar.

Deputados CDS

News image

Assunção Cristas

Círculo Eleitoral Leiria Presidente do CDS-PP

News image

Nuno Magalhães

Círculo Eleitoral Setúbal Presidente do Grupo Parlamentar Vice-Pres...

News image

Cecília Meireles

Círculo Eleitoral Porto Vice-Presidente do Grupo Parlamentar Vic...

News image

Telmo Correia

Círculo Eleitoral Braga Vice-Presidente do Grupo Parlamentar

News image

Hélder Amaral

Círculo Eleitoral Viseu Vice-Presidente do Grupo Parlamentar

News image

Teresa Caeiro

Círculo Eleitoral Faro Vice-Presidente da Assembleia da República

News image

António Carlos Monteiro

Círculo Eleitoral Aveiro Secretário da Mesa da Assembleia da Repúblic...

News image

Álvaro Castello-Branco

Círculo Eleitoral Porto

News image

Ana Rita Bessa

Círculo Eleitoral Lisboa

News image

Filipe Anacoreta Correia

Círculo Eleitoral Lisboa

News image

Ilda Araújo Novo

Círculo Eleitoral Viana do Castelo

News image

Isabel Galriça Neto

Círculo Eleitoral Lisboa

News image

João Gonçalves Pereira

Círculo Eleitoral Lisboa

News image

João Pinho de Almeida

Círculo Eleitoral Aveiro

News image

João Rebelo

Círculo Eleitoral Lisboa

News image

Patrícia Fonseca

Círculo Eleitoral Santarém

News image

Pedro Mota Soares

Círculo Eleitoral Porto

News image

Vânia Dias da Silva

Círculo Eleitoral Braga