OE2019: CDS-PP diz ser ´"preocupante" risco de incumprimento do Pacto de Estabilidade
Quarta, 21 Novembro 2018 19:53    PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

assuncao cristas lx press 2A líder do CDS-PP classificou hoje como “preocupante” o facto de a Comissão Europeia ter considerado que a proposta de Orçamento do Estado de Portugal para 2019 coloca um risco de incumprimento do pacto de Estabilidade e Crescimento.

Falando aos jornalistas no final de um passeio por algumas das ruas que são consideradas um “supermercado” de compra e venda de droga de Lisboa, Assunção Cristas afirmou que o Governo, “em vez de criar remédios” para impedir a desaceleração económica, “simplesmente parece fechar os braços e não estar preocupado com esse tema”.

A líder centrista relembrou que “este é um orçamento de uma oportunidade perdida e que não acautela devidamente aquilo que é um desacelerar da economia a nível europeu e a nível nacional”.

Assunção Cristas considerou ainda que o Governo, “em vez de criar remédios para impedir” a desaceleração económica e, “no fundo, impedir que uma previsão que não é tão positiva quanto deveria ser se venha a concretizar, simplesmente parece fechar os braços e não estar preocupado com esse tema”.

“É preocupante e, por isso mesmo, o CDS tem um orçamento alternativo. Um orçamento de alternativas, 156 propostas que foram apresentadas, e um dos eixos dessas propostas é precisamente a necessidade de garantir um crescimento económico mais sustentado, criação de riqueza” e “mais investimento”, reforçou.

A Comissão Europeia considerou hoje que a proposta de Orçamento do Estado de Portugal para o próximo ano (OE2019) coloca um risco de incumprimento do Pacto de Estabilidade e Crescimento, pedindo medidas se estas se revelarem necessárias.

Nos pareceres hoje publicados sobre os planos orçamentais dos Estados-membros da zona euro para 2019, o executivo comunitário considera que, no caso de Itália, há “um caso particularmente grave de incumprimento”, enquanto os projetos de orçamento de Portugal, Bélgica, França e Eslovénia “colocam um risco de incumprimento” do Pacto, já que “podem conduzir a um desvio significativo relativamente às trajetórias de ajustamento no sentido da realização do respetivo objetivo orçamental a médio prazo”.

A proposta orçamental entregue pelo Governo português em Bruxelas em 15 de outubro passado merecera um pedido de clarificações da Comissão Europeia, que manifestou inquietação com o aumento de 3,4% da despesa pública primária e um esforço estrutural abaixo do recomendado.

Na carta enviada a Lisboa, em 19 de outubro, o executivo comunitário apontava que o projeto orçamental de Portugal prevê uma taxa de crescimento nominal da despesa pública primária de 3,4%, “o que excede o aumento máximo recomendado de 0,7%”.

Além disso, observava a Comissão, o esforço estrutural previsto para 2019 é de 0,3% do Produto Interno Bruto (PIB), mas, de acordo com os cálculos dos serviços da Comissão, quedar-se-á pelos 0,2%, em qualquer dos casos “abaixo dos 0,6% do PIB exigido pela recomendação do Conselho de 13 de julho”.

Na resposta, o Governo argumentou que a sua proposta de OE2019 segue a mesma política que é reconhecida como um sucesso pelas próprias instituições europeias, mercados e agências de notação, e garantiu a continuação de um “controlo apertado da despesa pública”, o que todavia não foi suficiente para tranquilizar Bruxelas, que hoje coloca então o orçamento português entre aqueles que apresentam “risco de incumprimento” das regras europeias, o que tem sucedido nos últimos anos.

 

História CDS

user4_pic

Conheça a história do Grupo parlamentar do CDS.

Parlamento Direto

bancada copy

Videos do Plenário, comissões e outras intervenções.

Iniciativas CDS

1 reuniao gp

Projetos de Lei e Projetos de Resolução apresentados pelo Grupo Parlamentar.

Deputados CDS

News image

Assunção Cristas

Círculo Eleitoral Leiria Presidente do CDS-PP

News image

Nuno Magalhães

Círculo Eleitoral Setúbal Presidente do Grupo Parlamentar Vice-Pres...

News image

Cecília Meireles

Círculo Eleitoral Porto Vice-Presidente do Grupo Parlamentar Vic...

News image

Telmo Correia

Círculo Eleitoral Braga Vice-Presidente do Grupo Parlamentar

News image

Hélder Amaral

Círculo Eleitoral Viseu Vice-Presidente do Grupo Parlamentar

News image

Teresa Caeiro

Círculo Eleitoral Faro Vice-Presidente da Assembleia da República

News image

António Carlos Monteiro

Círculo Eleitoral Aveiro Secretário da Mesa da Assembleia da Repúblic...

News image

Álvaro Castello-Branco

Círculo Eleitoral Porto

News image

Ana Rita Bessa

Círculo Eleitoral Lisboa

News image

Filipe Anacoreta Correia

Círculo Eleitoral Lisboa

News image

Ilda Araújo Novo

Círculo Eleitoral Viana do Castelo

News image

Isabel Galriça Neto

Círculo Eleitoral Lisboa

News image

João Gonçalves Pereira

Círculo Eleitoral Lisboa

News image

João Pinho de Almeida

Círculo Eleitoral Aveiro

News image

João Rebelo

Círculo Eleitoral Lisboa

News image

Patrícia Fonseca

Círculo Eleitoral Santarém

News image

Pedro Mota Soares

Círculo Eleitoral Porto

News image

Vânia Dias da Silva

Círculo Eleitoral Braga