CDS-PP diz que reação do MAI a morte nas Docas “é inaceitável”
Sexta, 23 Novembro 2018 22:35    PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

telmo correia com nome salao nobreO deputado do CDS-PP Telmo Correia afirmou hoje que a reação do ministro da Administração Interna ao homicídio na Doca de Santo Amaro, Lisboa, é “inaceitável”, referindo que é um “absurdo” que se diga que “as coisas estão melhores”.

“A reação do ministro Administração Interna é, nalguma medida, extraordinária, e noutra inaceitável. Perante um acontecimento dramático, em que faleceu uma pessoa, com vários feridos numa rixa, o que o ministro nos diz é que lamenta a morte, como é evidente, mas a seguir que está tudo melhor”, disse o deputado em declarações à agência Lusa.

Telmo Correia declarou que não percebe “onde o ministro tira esta conclusão”, salientando que devia ser a contrária.

“Isto repete-se numa zona turística e na zona ribeirinha e o ministro, desde o Urban Beach, tinha dado garantidas de que a questão estaria resolvida. Este não é o primeiro acontecimento deste género e vamos exigir esclarecimentos”, salientou, referindo que vai ser apresentado um requerimento pelo partido.

O ministro da Administração Interna lamentou hoje, em Torres Novas, a ocorrência de um homicídio na Doca de Santo Amaro, em Lisboa, sublinhando a “clara melhoria global das questões de segurança”.

Eduardo Cabrita realçou o trabalho que tem vindo a ser feito no último ano, desde os “chamados acontecimentos do Urban Beach”, e manifestou “toda a confiança na atividade operacional que está a ser desenvolvida neste momento, quer pela PSP quer pela Polícia Judiciária”, destacando a articulação que tem vindo a existir entre a PSP e as autarquias.

O deputado do CDS-PP afirmou que existem informações de falta de efetivos das forças policiais para fazer face às necessidades.

“Não há carros, não há homens e não há polícias, e se não existem não é possível ter este tipo de estabelecimentos abertos até uma certa hora. Se se trata de um problema de segurança privada, convém lembrar que a lei de segurança privada não está resolvida, nem aprovada estes meses todos”, adiantou o parlamentar centrista.

Telmo Correia acrescentou que tem a convicção de que existem cada vez mais incidentes.

“Não há resposta real do Governo e os indicadores que temos é que as coisas não estão melhor, estão pior. É absurdo o ministro dizer, perante este acontecimento, que as coisas estão melhores”, concluiu.

 

História CDS

user4_pic

Conheça a história do Grupo parlamentar do CDS.

Parlamento Direto

bancada copy

Videos do Plenário, comissões e outras intervenções.

Iniciativas CDS

1 reuniao gp

Projetos de Lei e Projetos de Resolução apresentados pelo Grupo Parlamentar.

Deputados CDS

News image

Assunção Cristas

Círculo Eleitoral Leiria Presidente do CDS-PP

News image

Nuno Magalhães

Círculo Eleitoral Setúbal Presidente do Grupo Parlamentar Vice-Pres...

News image

Cecília Meireles

Círculo Eleitoral Porto Vice-Presidente do Grupo Parlamentar Vic...

News image

Telmo Correia

Círculo Eleitoral Braga Vice-Presidente do Grupo Parlamentar

News image

Hélder Amaral

Círculo Eleitoral Viseu Vice-Presidente do Grupo Parlamentar

News image

Teresa Caeiro

Círculo Eleitoral Faro Vice-Presidente da Assembleia da República

News image

António Carlos Monteiro

Círculo Eleitoral Aveiro Secretário da Mesa da Assembleia da Repúblic...

News image

Álvaro Castello-Branco

Círculo Eleitoral Porto

News image

Ana Rita Bessa

Círculo Eleitoral Lisboa

News image

Filipe Anacoreta Correia

Círculo Eleitoral Lisboa

News image

Ilda Araújo Novo

Círculo Eleitoral Viana do Castelo

News image

Isabel Galriça Neto

Círculo Eleitoral Lisboa

News image

João Gonçalves Pereira

Círculo Eleitoral Lisboa

News image

João Pinho de Almeida

Círculo Eleitoral Aveiro

News image

João Rebelo

Círculo Eleitoral Lisboa

News image

Patrícia Fonseca

Círculo Eleitoral Santarém

News image

Pedro Mota Soares

Círculo Eleitoral Porto

News image

Vânia Dias da Silva

Círculo Eleitoral Braga