Parlamento aprova votos sobre operação militar de 25 de Novembro
Quinta, 29 Novembro 2018 16:36    PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

25 novembroO parlamento aprovou hoje, com os votos contra do Bloco, PCP e PEV, dois votos alusivos à operação militar de 25 de Novembro de 1975, o primeiro conjunto do PSD e do CDS-PP e o outro do PS.

O texto apresentado pela bancada socialista - em que se sustenta que os episódios de 25 de Novembro de 1975 não devem ressuscitar "fraturas" na sociedade portuguesa, nem suscitar "revisionistas históricos" - teve o apoio do PAN, a abstenção de PSD e CDS-PP, mas bloquistas, PCP e PEV votaram contra.

Já o texto apresentado por sociais-democratas e democratas-cristãos - no qual se salienta a divisão política então existente em Portugal entre PS, PSD e CDS, de um lado, e PCP e partidos revolucionários, do outro lado -, teve a abstenção da bancada socialista, o apoio do PAN e a rejeição de BE, PCP e PEV.

No voto em que o PSD e o CDS-PP pretenderam assinalar o 43.º aniversário do 25 de Novembro de 1975, considera-se que esta data reconduziu o país "a um curso institucional de normalidade, abrindo caminho para a democracia moderna e pluralista de hoje".

"Comemorar o 25 de novembro, data a que a esmagadora maioria dos democratas adere, é reafirmar o compromisso do parlamento com os princípios universais da liberdade de expressão, do pluralismo partidário e das eleições livres. A 25 de Novembro de 1975, o povo português colocou-se do lado da liberdade contra a tentativa de substituir uma ditadura por uma outra de sinal contrário", sustenta-se no voto conjunto do PSD e do CDS-PP.

O PSD e o CDS-PP apontam, ainda, "o lugar de destaque, nesta evocação", dos generais Ramalho Eanes e Jaime Neves, salientando a "coragem e determinação" de ambos para "travar o processo revolucionário", mas, igualmente, os "líderes dos partidos democráticos" em 1975.

"Os líderes dos partidos democráticos, PS [Mário Soares], PSD [Francisco Sá Carneiro] e CDS [Freitas do Amaral], concluem as duas forças da oposição, assumiram "um compromisso inquebrantável com os valores da liberdade e da democracia".

Neste sentido, segundo o PSD e o CDS-PP, a Assembleia da República Portuguesa deve assinalar o 43.º aniversário do 25 de Novembro "como um dia histórico que repôs o curso da democratização de Portugal, ancorando-o ao modelo pluralista e democrático".

 

História CDS

user4_pic

Conheça a história do Grupo parlamentar do CDS.

Parlamento Direto

bancada copy

Videos do Plenário, comissões e outras intervenções.

Iniciativas CDS

1 reuniao gp

Projetos de Lei e Projetos de Resolução apresentados pelo Grupo Parlamentar.

Deputados CDS

News image

Assunção Cristas

Círculo Eleitoral Leiria Presidente do CDS-PP

News image

Nuno Magalhães

Círculo Eleitoral Setúbal Presidente do Grupo Parlamentar Vice-Pres...

News image

Cecília Meireles

Círculo Eleitoral Porto Vice-Presidente do Grupo Parlamentar Vic...

News image

Telmo Correia

Círculo Eleitoral Braga Vice-Presidente do Grupo Parlamentar

News image

Hélder Amaral

Círculo Eleitoral Viseu Vice-Presidente do Grupo Parlamentar

News image

Teresa Caeiro

Círculo Eleitoral Faro Vice-Presidente da Assembleia da República

News image

António Carlos Monteiro

Círculo Eleitoral Aveiro Secretário da Mesa da Assembleia da Repúblic...

News image

Álvaro Castello-Branco

Círculo Eleitoral Porto

News image

Ana Rita Bessa

Círculo Eleitoral Lisboa

News image

Filipe Anacoreta Correia

Círculo Eleitoral Lisboa

News image

Ilda Araújo Novo

Círculo Eleitoral Viana do Castelo

News image

Isabel Galriça Neto

Círculo Eleitoral Lisboa

News image

João Gonçalves Pereira

Círculo Eleitoral Lisboa

News image

João Pinho de Almeida

Círculo Eleitoral Aveiro

News image

João Rebelo

Círculo Eleitoral Lisboa

News image

Patrícia Fonseca

Círculo Eleitoral Santarém

News image

Pedro Mota Soares

Círculo Eleitoral Porto

News image

Vânia Dias da Silva

Círculo Eleitoral Braga