CDS faz interpelação ao Governo sobre infraestruturas "a colapsar" no país
Quarta, 12 Dezembro 2018 10:35    PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

nmagalhesO CDS-PP faz hoje uma interpelação, no parlamento, em que promete confrontar o Governo com a situação de um país onde a “austeridade não acabou” e “onde as infraestruturas estão todas elas a colapsar”.

O ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques, foi destacado pelo Governo para responder ao CDS-PP, que escolheu o líder parlamentar, Nuno Magalhães, e os deputados Hélder Amaral e Pedro Mota Soares para as principais intervenções.

Em declarações aos jornalistas, no parlamento, Nuno Magalhães disse que quer “interpelar este Governo e esta maioria com o país real”.

“Este governo e esta maioria, que vendem um país sem austeridades, é o mesmo governo e mesma maioria que governa um país onde as infraestruturas estão todas elas a colapsar”, afirmou.

Para o CDS-PP, as cativações do ministro das Finanças, Mário Centeno, “fazem com que os portugueses muitas vezes temam pela sua segurança quando circulam nas rodovias e ferrovias”.

E as consequências são os problemas “ao nível dos transportes”, que fazem com que os portugueses “ou cheguem atrasados” ou “não vão trabalhar porque não há barcos, não há comboios” ou os “serviços mínimos não aguentam a procura”, descreveu.

Em termos políticos, os centristas pretendem “provar e comprovar” que a “austeridade não acabou, mascarou-se de outra austeridade e continua a ser aplicada de forma completamente inusitada e desproporcionada, com impacto na vida dos portugueses”.

Nuno Magalhães acusou ainda o Governo de António Costa de “viver numa ficção”, “fechado sobre si próprio, fechado no seu autoritarismo” e de ser incapaz de reconhecer o óbvio.

Na terça-feira, no debate quinzenal na Assembleia da República com o primeiro-ministro, um dos temas levantados pela líder do CDS-PP, Assunção Cristas, foi precisamente as infraestruturas públicas e o que estava o executivo a fazer para garantir a segurança de estradas, linhas ferroviárias e pontes.

Em setembro, cinco pessoas morreram no desabamento de uma estrada que atravessava várias pedreiras entre Vila Viçosa e Borba, no distrito de Évora.

Regimentalmente, a interpelação é um instrumento de fiscalização política do Governo, sendo usada pelos grupos parlamentares para obrigar ministros a serem confrontados com as suas políticas e darem respostas, na Assembleia da República.

Cada bancada tem direito a marcar duas interpelações por sessão legislativa, que é, por norma, de quatro anos.

 

História CDS

user4_pic

Conheça a história do Grupo parlamentar do CDS.

Parlamento Direto

bancada copy

Videos do Plenário, comissões e outras intervenções.

Iniciativas CDS

1 reuniao gp

Projetos de Lei e Projetos de Resolução apresentados pelo Grupo Parlamentar.

Deputados CDS

News image

Assunção Cristas

Círculo Eleitoral Leiria Presidente do CDS-PP

News image

Nuno Magalhães

Círculo Eleitoral Setúbal Presidente do Grupo Parlamentar Vice-Pres...

News image

Cecília Meireles

Círculo Eleitoral Porto Vice-Presidente do Grupo Parlamentar Vic...

News image

Telmo Correia

Círculo Eleitoral Braga Vice-Presidente do Grupo Parlamentar

News image

Hélder Amaral

Círculo Eleitoral Viseu Vice-Presidente do Grupo Parlamentar

News image

Teresa Caeiro

Círculo Eleitoral Faro Vice-Presidente da Assembleia da República

News image

António Carlos Monteiro

Círculo Eleitoral Aveiro Secretário da Mesa da Assembleia da Repúblic...

News image

Álvaro Castello-Branco

Círculo Eleitoral Porto

News image

Ana Rita Bessa

Círculo Eleitoral Lisboa

News image

Filipe Anacoreta Correia

Círculo Eleitoral Lisboa

News image

Ilda Araújo Novo

Círculo Eleitoral Viana do Castelo

News image

Isabel Galriça Neto

Círculo Eleitoral Lisboa

News image

João Gonçalves Pereira

Círculo Eleitoral Lisboa

News image

João Pinho de Almeida

Círculo Eleitoral Aveiro

News image

João Rebelo

Círculo Eleitoral Lisboa

News image

Patrícia Fonseca

Círculo Eleitoral Santarém

News image

Pedro Mota Soares

Círculo Eleitoral Porto

News image

Vânia Dias da Silva

Círculo Eleitoral Braga