CDS-PP questiona Governo sobre fiscalização da Autoridade Tributária a condutores
Quarta, 29 Maio 2019 20:28    PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

at gnrO CDS-PP questionou hoje o Governo sobre quem autorizou a ação de fiscalização da Autoridade Tributária e Aduaneira (AT) para identificar condutores com dívidas fiscais e pede o número de operações idênticas realizadas em 2019.

Numa pergunta ao Governo, dirigida aos ministros das Finanças e da Administração Interna, resoetivamente Mário Centeno e Eduardo Cabrita, os deputados do grupo parlamentar do CDS-PP começam por referir o “patente abuso de poder” em que a fiscalização denominada “Ação sobre rodas” se traduziu, bem como “a flagrante ilegalidade” decorrente da “violação de direitos e garantias”, como o direito ao contraditório.

Em causa está a ação de fiscalização de condutores promovida durante a manhã de terça-feira por cerca de 20 elementos da AT, com a colaboração da GNR, em Alfena, concelho de Valongo, com o objetivo de cobrar dívidas fiscais aos donos dos veículos automóveis.

A ação acabaria por ser suspensa pelo secretário de Estado dos Assuntos Fiscais que, em declarações à Lusa, referiu ter sido decidida a abertura de um inquérito para determinar "o enquadramento desta operação" e aferir se todas as garantias dos contribuintes foram respeitadas.

Na mesma ocasião, António Mendonça Mendes precisou ainda que a ação foi “desproporcionada”, tendo esta posição sido reiterada hoje por Mário Centeno.

Entre as questões que os deputados Cecília Meireles, Nuno Magalhães, Telmo Correia, João Almeida e Vânia Dias da Silva querem agora ver respondidas está a identificação do responsável pela iniciativa e pela autorização da designada “Ação sobre rodas”, e também quem tomou a iniciativa de requisitar a participação da GNR.

Os deputados querem ainda saber quais as consequências a nível disciplinar ou penal que serão retiradas quando forem apuradas as responsabilidades, qual o número de penhoras realizadas durante esta operação e se o Governo, liderado pelo socialista António Costa, pondera anular as penhoras que tenham sido feitas sem o cumprimento de todas as garantias legais.

Na terça-feira, fonte oficial do Ministério das Finanças disse à Lusa que a referida ação não foi definida centralmente pela AT.

 

Deputados CDS

News image

Cecília Meireles

Círculo Eleitoral Porto Presidente do Grupo Parlamentar

News image

Ana Rita Bessa

Círculo Eleitoral Lisboa

News image

João Gonçalves Pereira

Círculo Eleitoral Lisboa

News image

João Pinho de Almeida

Círculo Eleitoral Aveiro

News image

Telmo Correia

Círculo Eleitoral Braga