CDS preocupado com falta de cirurgiões no Serviço de Cirurgia do Centro Hospitalar do Baixo Vouga
Segunda, 14 Setembro 2020 15:14    PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

CHBVOs deputados do CDS João Pinho de Almeida e Ana Rita Bessa questionaram a Ministra da Saúde sobre a falta de cirurgiões no Centro Hospitalar do Baixo Vouga (CHBV), esta semana denunciada pela Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos.

Desde logo, querem saber se a ministra tem conhecimento deste facto e qual a justificação para que a equipa médico-cirúrgica se encontre tão desfalcada no CHBV, e nomeadamente no Hospital Infante D. Pedro (Hospital de Aveiro), e questionam também quantos médicos estão concretamente em falta neste hospital.

Depois, João Pinho de Almeida e Ana Rita Bessa querem confirmação da tutela de que as equipas médico-cirúrgicas escaladas para a urgência do Hospital de Aveiro cumprem os mínimos recomendados pelo Colégio da Especialidade, e ainda de que, face a esta escassez de médicos-cirurgiões, não está em causa nem a atividade assistencial nem a qualidade da prestação de cuidados na urgência do Hospital de Aveiro.

Na sequência desta última pergunta, os deputados do CDS querem saber se a ministra tem conhecimento de alguma ocorrência grave resultante desta situação de carência de médicos-cirurgiões na urgência do Hospital de Aveiro.

João Pinho de Almeida e Ana Rita Bessa questionam depois de que forma está a ministra a articular com o Conselho de Administração do CHBV a dotação de recursos humanos para assegurar a normalização do número de médicos-cirurgiões no Hospital de Aveiro, se vão ser contratados os recursos humanos em falta, e se sim, quantos serão contratados e quando, e, por último, e enquanto isso não acontece, qual é, concretamente, o plano do Governo para solucionar rapidamente este problema.

A Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos (SRCOM) tornou esta semana pública uma carta dirigida à Ministra da Saúde, na qual alerta para a situação «extremamente preocupante e grave» da falta de cirurgiões no Centro Hospitalar do Baixo Vouga (CHBV), nomeadamente no Hospital Infante D. Pedro (Hospital de Aveiro).

A SRCOM demonstra também preocupação com «o mais recente mapa de colocações de recém-especialistas que apenas contempla uma vaga (Aviso n.º 13200-E/2020)».

Na missiva – enviada também à Administração Regional de Saúde do Centro, ao Conselho de Administração do CHBV e à Direção de Serviço de Cirurgia Geral do CHBV –, o presidente da SRCOM escreve que «estamos a enfrentar um problema muito grave face à escassez de médicos para a urgência de Aveiro e para a atividade assistencial normal do serviço».

Acrescenta ainda, e citamos: «O Colégio de Especialidade de Cirurgia determinou que, para a população que serve este Centro Hospitalar são necessários 3 cirurgiões de dia e 3 de noite para a Urgência externa. Idealmente, deve existir também mais um médico Residente para dar apoio aos serviços de internamento. Ora, ultimamente, estão apenas escalados 2 cirurgiões, sem médico Residente, para fazer face a todo o hospital».

O presidente da SRCOM relata problemas também «graves decorrentes da falta de espaço físico (5 salas para todas as especialidades cirúrgicas), instalações desadequadas e exíguas (52 camas de internamento, para uma população de referência de 380 mil habitantes) e falhas muito graves de material para o bloco operatório».

Segundo as mais recentes informações a que a SRCOM teve acesso, «neste momento, os 27 cirurgiões do serviço são insuficientes para dar uma resposta adequada à população do distrito e o problema terá tendência a agravar-se, uma vez que a média de idade é já bastante elevada». Seria necessário um reforço de mais 8 cirurgiões, refere-se.

Por outro lado, para o CHBV abriram apenas 14 vagas, uma das quais para cirurgia, quando se sabe que a Urgência de Aveiro é uma das mais carenciadas da região, sendo que a situação é ainda mais preocupante pelo facto de se estar a atingir um patamar em que a maioria dos médicos já não são obrigados a fazer serviço de urgência e em que a resposta à população está cada vez mais desajustada.

Uma vez mais, o Grupo Parlamentar do CDS-PP não pode deixar de ficar muito apreensivo e preocupado com este problema que se está a viver no CHBV, e entende ser da maior urgência obter um cabal esclarecimento por parte da Ministra da Saúde.

Actualizado em ( Segunda, 14 Setembro 2020 15:41 )
 

Deputados CDS

News image

Telmo Correia

Círculo Eleitoral Braga Presidente do Grupo Parlamentar  

News image

Ana Rita Bessa

Círculo Eleitoral Lisboa

News image

Cecília Meireles

Círculo Eleitoral Porto  

News image

João Gonçalves Pereira

Círculo Eleitoral Lisboa

News image

João Pinho de Almeida

Círculo Eleitoral Aveiro