CDS quer que Governo retome, com urgência, as obras de requalificação da Escola Secundária da Sertã
Quarta, 07 Outubro 2020 13:10    PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

escola sertaAtravés de um projeto de resolução, o Grupo Parlamentar do CDS quer que a Assembleia da República recomende ao Governo que diligencie no sentido de serem retomadas, com urgência, as obras de requalificação da Escola Secundária da Sertã.

Com mais de 50 anos de existência, a Escola Secundária da Sertã é o edifício sede do Agrupamento de Escolas. Dos 1.300 alunos do agrupamento,350 frequentam o ensino secundário, distribuídos por turmas de ensino regular e ensino profissional, do 10.º ao 12.º anos de escolaridade.

A comunidade escolar da Escola Secundária da Sertã tem-se mobilizado no sentido de que sejam retomadas, com urgência, as obras de requalificação, paradas há um ano e meio, de forma a responder aos problemas que afetam o estabelecimento de ensino e que põe em causa a boa prática letiva e segurança de todos os que diariamente a frequentam.

Os trabalhos de requalificação da Escola Secundária da Sertã, da responsabilidade do Ministério da Educação, iniciaram-se em setembro de 2018 e tinham duração prevista de um ano. Previa-se que a primeira fase de intervenção, incidindo sobre o edifício principal, tivesse a duração de nove meses e a segunda, sobre a zona das oficinas e ginásio, durasse três meses.

No entanto, as obras foram suspensas, em abril de 2019, por razões relacionadas com a fragilidade detetada em parte da estrutura do edifício.

Após esta suspensão, o projeto de reabilitação foi revisto contemplando o reforço estrutural e está na posse da DGESTE. Mas até hoje não houve nenhuma decisão e as obras não voltaram, por isso, a ser iniciadas.

A direção já fez saber, através de um ofício dirigido ao Ministério da Educação, que este impasse tem implicado grandes constrangimentos, designadamente:

 “- os alunos frequentam três estabelecimentos de ensino, pois têm aulas em três espaços diferentes, por causa de salas específicas de algumas disciplinas, o que pode colocar em causa a sua segurança e impede qualquer tipo de controlo;

- para se deslocarem ao bufete ou wc têm de percorrer longas distâncias, pois uma grande parte do recinto escolar está interditada por causa da obra, distâncias que não são compatíveis com a duração dos intervalos;

- para todos os utilizadores do espaço da escola secundária existem apenas três casas de banho, obviamente sem atender a questões de género e todas utilizadas por todos;

- as salas não permitem que a utilização das tecnologias de informação e de comunicação em educação seja de facto uma mais valia pedagógica já que as condições de visualização não são adequadas”.

 

Deputados CDS

News image

Telmo Correia

Círculo Eleitoral Braga Presidente do Grupo Parlamentar  

News image

Ana Rita Bessa

Círculo Eleitoral Lisboa

News image

Cecília Meireles

Círculo Eleitoral Porto  

News image

João Gonçalves Pereira

Círculo Eleitoral Lisboa

News image

João Pinho de Almeida

Círculo Eleitoral Aveiro