CDS questiona ministra sobre casos COVID em profissionais do Hospital de Penafiel
Quarta, 21 Outubro 2020 15:15    PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

hospital de penafielNuma pergunta dirigida à Ministra da Saúde, as deputadas do CDS Cecília Meireles e Ana Rita Bessa querem saber quantos profissionais de saúde do hospital de Penafiel estão infetados com COVID-19, se a ministra confirma que o serviço de urgência deste hospital se encontra em rutura e com falta de capacidade de resposta para o elevado número de pessoas que ali acorre diariamente, e desde quando está a par desta situação.

As deputadas do CDS questionam depois que justificação apresenta a ministra para que, naquele serviço de urgência, permaneçam internados doentes por não terem vaga noutros serviços não se conseguindo, assim, assegurar os distanciamentos de segurança entre doentes e que que medidas já tomou para resolver este problema.

Cecília Meireles e Ana Rita Bessa querem também que a ministra confirme que os pisos dedicados aos internamentos COVID já estão completos e que estão a ser misturados noutros pisos doentes COVID com doentes não COVID, e se pode clarificar o que se passa com os contentores montados no exterior do hospital.

Por fim, questionam que medidas concretas está o Governo a diligenciar para dotar o hospital de Penafiel do número suficiente de especialistas em medicina interna para assegurar uma prestação de cuidados de excelência à população, e se a ministra está em condições de garantir que é assegurada a qualidade do serviço médico/assistencial prestado naquele hospital, particularmente agora em fase de pandemia de COVID-19.

Numa entrevista a um canal televisivo, transmitida ontem à noite, uma enfermeira do hospital de Penafiel afirma que naquele hospital estão infetados com COVID-19 vários profissionais de saúde, “nomeadamente do serviço de urgência, quer da urgência de adultos, quer da urgência pediátrica”.

Afirma, ainda, que o hospital está sob pressão para o número de pessoas que diariamente ali recorre. O número de pessoas que se dirige ao serviço de urgência tem sido superior à média normal o que representa um constrangimento ainda maior por estarem vários profissionais em casa, em isolamento.

Acresce que, segundo esta enfermeira, muitas pessoas que se estão a dirigir às urgências não o fazem por estar efetivamente doentes, mas sim para fazer o teste de rastreio à COVID-19. Ora, estas pessoas somadas aos doentes e aos internados que não têm vaga nos serviços e, por isso, permanecem na urgência, estão a limitar bastante a capacidade de resposta.

Mais ainda, não se estarão a conseguir manter os distanciamentos de segurança entre utentes.

Alegadamente, este serviço de urgência está em ruptura estando, assim, em causa prestação de cuidados de saúde de qualidade.

Chegou, ainda, ao Grupo Parlamentar do CDS-PP uma denúncia de que, por falta de espaço nos pisos de internamento dedicados a COVID-19, estarão a ser misturados doentes COVID com doentes não COVID noutros pisos.

Segundo essa denúncia, terão sido montados no exterior do hospital uns contentores que, alegadamente, continuarão fechados sem lhes ser dado qualquer uso.

E faltarão, ainda, neste hospital, especialistas em medicina interna em número suficiente.

Face ao exposto, e dada a gravidade da situação e da exposição de questões graves e limitativas do normal e desejável funcionamento do hospital de Penafiel, o Grupo Parlamentar CDS-PP considera ser imprescindível obter esclarecimentos da parte da Senhora Ministra da Saúde.

 

 

Deputados CDS

News image

Telmo Correia

Círculo Eleitoral Braga Presidente do Grupo Parlamentar  

News image

Ana Rita Bessa

Círculo Eleitoral Lisboa

News image

Cecília Meireles

Círculo Eleitoral Porto  

News image

João Gonçalves Pereira

Círculo Eleitoral Lisboa

News image

João Pinho de Almeida

Círculo Eleitoral Aveiro