CDS quer comparticipação dos dispositivos de perfusão subcutânea contínua de insulina
Quinta, 26 Novembro 2020 17:55    PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

bomba-de-insulinaOs deputados do CDS querem que o Governo comparticipe a 100% os dispositivos de perfusão Subcutânea contínua de insulina a todos os diabéticos maiores de 18 anos, com indicação clínica expressa do seu médico assistente.

De acordo com a Associação Protetora dos Diabéticos de Portugal (APDP), os Dispositivos de Perfusão Subcutânea Contínua de Insulina permitem:

  • “Melhor controlo da diabetes e uma maior flexibilidade na vida da pessoa com diabetes,  evitando cumprimentos de horários das refeições e um ajuste para o caso de quem trabalha por turnos.
  • Segurança de limite máximo de insulina injetada, algo que não é possível com as atuais canetas que podem levar a hipoglicemias graves ou mesmo à morte em situações de doses incorretas de insulina ou de troca de insulina lenta por insulina ultrarrápida.
  • Menos injeções no corpo. De 6 a 10 injeções com canetas, com as bombas de insulina é apenas necessário a inserção de um cateter de 3 em 3 dias.
  • Quando ligada a um sistema de leitura contínua de glicose (CGM), pode suspender a insulina em caso de hipoglicemia e em modelos recentes a serem lançados na Europa, permite o funcionamento do sistema chamado de pâncreas artificial, controlo automático da administração de insulina baseando-se nos valores da glicemia.”

Estes dispositivos são atualmente comparticipados a 100% para crianças e jovens até aos 18 anos e para grávidas com diabetes. Mas recorde-se que em fevereiro deste ano foi aprovado o alargamento da gratuitidade destes dispositivos a adultos com diabetes, sendo uma medida que deverá produzir efeitos a partir de 2021.

No entanto, não se encontrou no Orçamento do Estado para 2021 o montante alocado a esta comparticipação e, por esse motivo, o CDS-PP entendeu que seria determinante que estivesse prevista a implementação efetiva desta medida, tão importante para milhares de diabéticos apresentando, assim, uma proposta de aditamento neste sentido.

Mas, lamentável e incompreensivelmente, a proposta do CDS-PP foi rejeitada, com os votos contra do PS e a abstenção do PSD, apesar dos votos a favor dos restantes Grupos Parlamentares e DURP’s.

Não será demais relembrar que, também segundo a APDP, “(…) são cerca de 30 mil pessoas que irão beneficiar desta medida, prevendo-se, numa primeira fase, à volta de 10 mil beneficiários. (…)”. Ora, tendo em conta que o custo de cada Dispositivo de Perfusão Subcutânea Contínua de Insulina com consumíveis ronda os 400 euros, o impacto orçamental desta medida para a primeira fase da comparticipação a 100% - que está prevista para 2021 - será de cerca de 4 milhões de euros.

Assim, dada a relevância que vemos nesta medida para tantas pessoas face ao seu impacto orçamental, o CDS-PP entende fazer sentido apresentar, de imediato, esta iniciativa.

 

Deputados CDS

News image

Telmo Correia

Círculo Eleitoral Braga Presidente do Grupo Parlamentar  

News image

Ana Rita Bessa

Círculo Eleitoral Lisboa

News image

Cecília Meireles

Círculo Eleitoral Porto  

News image

João Pinho de Almeida

Círculo Eleitoral Aveiro

News image

Pedro Morais Soares

Círculo Eleitoral Lisboa