CDS quer extensão da componente de apoio à família e das atividades de enriquecimento curricular
Quarta, 06 Janeiro 2021 11:47    PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

fundo bandeiraO Grupo Parlamentar do CDS quer extensão da componente de apoio à família (CAF) e das atividades de enriquecimento curricular aos alunos dos 2.º e 3.º ciclos do ensino básico e à educação inclusiva.

Na resolução entregue na Assembleia da República, os deputados do CDS querem que o Governo estenda a Componente de Apoio à Família (CAF) e as Atividades de Enriquecimento Curricular (AEC), previstas na Portaria n.º 644-A/2015, de 24 de agosto, com caráter facultativo, a todos os alunos que frequentem os 2.º e 3.º ciclos do ensino básico, nomeadamente aos abrangidos pelo DL n.º 54/2018, a partir do ano letivo de 2021-2022, e também que, para o efeito, construa uma rede de oferta e um sistema de acesso e financiamento, com recurso a parcerias com entidades privadas e sociais, bem como as autarquias.

O Decreto-Lei n.º 54/2018, de 6 de julho – posteriormente alterado pela Lei n.º 116/2019 de 13 de setembro – estabeleceu o regime jurídico da educação inclusiva, alterando o referencial, até então vigente, de “necessidades educativas especiais” para “inclusão”, o que constituiu, em termos formais, um avanço na integração de todos os alunos nas suas especificidades.

Esse processo, que está em aplicação e apropriação pelas escolas, e cujas limitações não cabe aqui discutir, não teve sequência equivalente a jusante, no que respeita às ofertas das atividades de animação e de apoio à família (AAAF), da componente de apoio à família (CAF) e das atividades de enriquecimento curricular (AEC).

A Portaria n.º 644 A/2015, de 24 de agosto, garante o acompanhamento dos alunos do pré-escolar e do 1.º ciclo do ensino básico por períodos que vão além da componente curricular e durante os períodos de interrupção letiva.  Mas não garante essa possibilidade, que deverá ser facultativa, aos alunos dos 2º e 3º ciclos e, menos ainda, aos alunos com deficiência ou, de alguma forma abrangidos pelos DL 54/2018.

A componente de apoio à família deve ser organizada de forma a estreitar o comprometimento entre a escola, as comunidades locais e as famílias dos alunos de todos os níveis de ensino até ao 3.º ciclo do ensino básico, assegurando o acompanhamento das crianças antes e depois do período de atividades educativas e durante os períodos de interrupção destas atividades – períodos em que as suas famílias estão a trabalhar.

A resposta que é necessário desenvolver pode e deve contar com todos, em modelos de contratualização e financiamento por escalões, tal como acontece, por exemplo, com o a educação pré-escolar. 

 

Deputados CDS

News image

Telmo Correia

Círculo Eleitoral Braga Presidente do Grupo Parlamentar  

News image

Ana Rita Bessa

Círculo Eleitoral Lisboa

News image

Cecília Meireles

Círculo Eleitoral Porto  

News image

João Gonçalves Pereira

Círculo Eleitoral Lisboa

News image

João Pinho de Almeida

Círculo Eleitoral Aveiro