CDS promete "tudo fazer" para lei da eutanásia ser declarada inconstitucional
Sexta, 29 Janeiro 2021 00:00    PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

telmo cotrim lusaO CDS-PP prometeu, esta sexta-feira, "tudo fazer" para que a morte medicamente assistida seja declarada inconstitucional, minutos depois de o parlamento ter aprovado, por maioria, a lei da eutanásia.

Numa declaração de voto na Assembleia da República, o líder parlamentar centrista, Telmo Correia, considerou "um erro", "uma indignidade", "uma vergonha" a aprovação do diploma na Assembleia da República.

Porque, disse, "o que tem a oferecer aos portugueses é morte" numa altura em que o país vive uma crise pandémica "com milhares de mortes" por semana.

Telmo Correia afirmou ainda que os centristas vão empenhar-se para que o diploma seja declarado inconstitucional, embora sem adiantar como o fará.

A aprovação da lei "é um erro" e disse porquê: "É um erro porque é contra - na nossa opinião, esperemos que assim se demonstre e tudo faremos para isso - a Constituição Portuguesa e o valor da vida como ela o tem consagrado."

Um dos poderes do Presidente da República é o pedido de fiscalização da constitucionalidade de uma lei -- Marcelo tem oito dias para decidir se faz esse pedido ao Tribunal Constitucional, no caso de um diploma com origem no parlamento.

No caso dos deputados, o pedido de fiscalização sucessiva, após entrada em vigor da lei, pode ser feito por um quinto dos parlamentares, ou seja, 46.

O CDS, com cinco eleitos, não tem os deputados suficientes para o fazer. Para isso, teria de o pedido de ser subscrito por deputados de outros partidos.

A despenalização da morte medicamente assistida foi aprovada esta sexta-feira, com os votos de grande parte da bancada do PS, do BE, PAN, PEV, Iniciativa Liberal e 14 deputados do PSD e votos contra do CDS, Chega e PCP.

 

Fonte: TSF/Lusa

 

Deputados CDS

News image

Telmo Correia

Círculo Eleitoral Braga Presidente do Grupo Parlamentar  

News image

Ana Rita Bessa

Círculo Eleitoral Lisboa

News image

Cecília Meireles

Círculo Eleitoral Porto  

News image

João Gonçalves Pereira

Círculo Eleitoral Lisboa

News image

João Pinho de Almeida

Círculo Eleitoral Aveiro