CDS recomenda ao Governo a construção de um novo Centro de Saúde na Quinta do Conde, Sesimbra
Terça, 23 Março 2021 12:01    PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

fundo bandeiraO Grupo Parlamentar do CDS-PP quer que o Governo desencadeie todos os procedimentos necessários à construção de um Centro de Saúde na Quinta do Conde, concelho de Sesimbra, dotado dos meios proporcionais à população a servir, e que considere a necessidade de esse equipamento de saúde ser dotado com um Serviço de Urgência Básica, adequado à resolução de situações urgentes de menor gravidade dos utentes da freguesia.

A freguesia da Quinta do Conde tem cerca de 33 mil habitantes, dos quais apenas cerca de 16 mil têm médico de família, significando que praticamente metade da população da freguesia não tem o apoio médico a que tem direito nos cuidados de saúde primários.

A evolução demográfica da freguesia nos últimos anos não tem sido acompanhada pelo consequente dimensionamento dos serviços públicos, nomeadamente de cuidados de saúde.

Apesar de atualmente a freguesia ter uma USCP – a Unidade de Cuidados de Saúde Personalizados da Quinta do Conde – e uma USF – a Unidade de Saúde Familiar Conde Saúde –, estas têm-se mostrado insuficientes na prestação dos Cuidados de Saúde Primários, básicos e necessários à qualidade de vida dos habitantes da Quinta do Conde.

A este problema acrescem a falta de profissionais de saúde – médicos, enfermeiros, assistentes técnicos e operacionais – e o envelhecimento da população, e também o facto de a freguesia ter uma deficiente rede de transportes públicos, o que dificulta o acesso às unidades de saúde, não obstante a considerável pressão demográfica devido à sua localização na Península de Setúbal.

Constata-se ainda que durante o período noturno – das 20H00 às 08H00 – não está disponível assistência médica de proximidade, sendo que o mais perto que é o Hospital de Setúbal, que se situa a mais de 20 km.

Esta situação deu origem à Petição n.º 41/XIV/1.ª, cujos 4.190 subscritores pedem a «Construção de um novo Centro de Saúde na freguesia da Quinta do Conde, concelho de Sesimbra, com um Serviço de Urgência Básica», invocando, para tal, a existência de um compromisso da Câmara Municipal de Sesimbra para a cedência do terreno e do projeto.

Os peticionários salientam ainda a necessidade de dotar este SUB dos recursos humanos adequados.

Na audição realizada na Comissão de Saúde, foi referido que foram já feitos vários pedidos à Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo.

Se já antes da pandemia de Covid-19 o Serviço Nacional de Saúde (SNS) apresentava limitações na capacidade de prestar serviços de saúde a todos os cidadãos a tempo e horas, agora, estas limitações estão ainda mais exacerbadas.

Como muitas vezes temos feito notar, não bastam boas intenções para garantir um SNS de qualidade e acessível a todos. Mais do que promessas e anúncios, são necessárias escolhas e medidas concretas que sustentem estas boas intenções. E uma das áreas em que essas boas intenções têm tardado em ser transpostas para a realidade é a dos Cuidados de Saúde Primários, (CSP) comummente designados como a “porta de entrada” no SNS.

Conforme o CDS tem vindo a defender, são precisas medidas que reforcem os recursos humanos, que garantam a fixação de médicos nas zonas carenciadas, que assegurem que as unidades de saúde não se deparam com falta de material fundamental, que a telemedicina (e não meras consultas telefónicas) seja assumida como complemento na prestação de cuidados, considerando todos os modelos organizativos previstos na lei.

E que, finalmente, todos os cidadãos tenham um médico de família.

 

Deputados CDS

News image

Telmo Correia

Círculo Eleitoral Braga Presidente do Grupo Parlamentar  

News image

Ana Rita Bessa

Círculo Eleitoral Lisboa

News image

Cecília Meireles

Círculo Eleitoral Porto  

News image

João Pinho de Almeida

Círculo Eleitoral Aveiro

News image

Pedro Morais Soares

Círculo Eleitoral Lisboa