CDS questiona Governo sobre possível fecho dos CTT em Manteigas e Fornos de Algodres
Segunda, 27 Agosto 2018 13:44    Versão para impressão

joao rebelo ishO deputado do CDS-PP João Rebelo questionou o ministro do Planeamento e das Infraestruturas sobre o eventual encerramento de balcões dos CTT em Manteigas e em Fornos de Algodres, no distrito da Guarda, foi hoje anunciado.

Segundo uma nota do grupo parlamentar do CDS-PP, João Rebelo questiona "se o Governo teve conhecimento prévio da decisão de encerramento dos balcões dos CTT de Manteigas e Fornos de Algodres, e se sim, quando e quais os critérios apresentados pela empresa que justifiquem a opção pelo encerramento destes dois balcões" no distrito da Guarda.

O mesmo deputado também interroga o ministro do Planeamento e das Infraestruturas sobre que alternativas de serviço postal universal vão ser oferecidas às populações de Manteigas e de Fornos de Algodres.

O CDS quer ainda saber do Governo se com a decisão de encerramento destes dois balcões dos Correios continua assegurado o contrato de serviço postal universal existente entre os CTT e o Estado.

Na nota enviada à agência Lusa, o CDS-PP lembra que "nos últimos dias várias notícias deram conta do encerramento de balcões dos CTT no distrito da Guarda" e entre os encerramentos anunciados constam os balcões de Manteigas e de Fornos de Algodres, o que "surpreendeu as populações".

Para o partido, a concretizar-se o encerramento destes dois balcões será colocado em causa "não só o serviço de proximidade às populações e às empresas, mas também o próprio serviço postal universal, de cujo acesso de proximidade as populações em causa ficarão privadas".

"É consensual a necessidade de lutar contra a desertificação das regiões de interior, mais despovoadas, em que a população idosa é maioritária, pessoas que vivem sozinhas e, por isso, com dificuldade de deslocação", remata o documento.

O eventual fecho dos postos dos CTT em Manteigas e Fornos de Algodres também já motivou reações da Câmara Municipal de Manteigas, da Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela e da Direção da Organização Regional da Guarda do PCP.