CDS faz avaliação “francamente negativa” dos três anos de Governo
Sexta, 23 Novembro 2018 22:22    Versão para impressão

pedro mota soares 5O CDS-PP fez hoje uma avaliação “fracamente negativa” dos três anos de governação socialista, e acusou o executivo de se ter preocupado sempre mais “com a sua base de apoio no parlamento” do que com os problemas dos portugueses.

Em declarações aos jornalistas no parlamento, no final de um encontro do CDS com o presidente da Confederação Empresarial de Portugal (CIP), o deputado do CDS-PP Pedro Mota Soares acusou o Governo de grande desresponsabilização política” em matérias como os incêndios do ano passado, o caso de Tancos e, mais recentemente, a tragédia de Borba.

“O Governo preocupou-se sempre muito mais em manter a sua base eleitoral, a sua base de apoio aqui no parlamento do que em resolver o problema dos portugueses. Por isso mesmo, a nossa avaliação destes três anos é uma avaliação francamente negativa”, afirmou.

O ex-ministro da Segurança Social mostrou-se “surpreendido” pelos níveis de contestação social a um Governo que, supostamente, tinha sido construído de forma a “evitar esses percalços”, ao assegurar o apoio dos partidos à esquerda.

“Surpreende-me o estado do Serviço Nacional de Saúde, tantas greves em muito setores que não acreditam na palavra do Governo”, criticou.

Mota Soares apontou ainda como negativos os níveis de investimento público e a taxa de crescimento do país, comparativamente a outros países europeus.

“Preocupa-me muito por, ao longo destes três anos, estarmos perante uma oportunidade perdida: há 17 países que estão a crescer mais do que Portugal”, salientou.

O dirigente centrista disse ainda estranhar que “os serviços públicos estejam em tão mau estado e os contribuintes pagar a mais alta carga fiscal de sempre”.