CDS-PP diz que reação do MAI a morte nas Docas “é inaceitável”
Sexta, 23 Novembro 2018 22:35    Versão para impressão

telmo correia com nome salao nobreO deputado do CDS-PP Telmo Correia afirmou hoje que a reação do ministro da Administração Interna ao homicídio na Doca de Santo Amaro, Lisboa, é “inaceitável”, referindo que é um “absurdo” que se diga que “as coisas estão melhores”.

“A reação do ministro Administração Interna é, nalguma medida, extraordinária, e noutra inaceitável. Perante um acontecimento dramático, em que faleceu uma pessoa, com vários feridos numa rixa, o que o ministro nos diz é que lamenta a morte, como é evidente, mas a seguir que está tudo melhor”, disse o deputado em declarações à agência Lusa.

Telmo Correia declarou que não percebe “onde o ministro tira esta conclusão”, salientando que devia ser a contrária.

“Isto repete-se numa zona turística e na zona ribeirinha e o ministro, desde o Urban Beach, tinha dado garantidas de que a questão estaria resolvida. Este não é o primeiro acontecimento deste género e vamos exigir esclarecimentos”, salientou, referindo que vai ser apresentado um requerimento pelo partido.

O ministro da Administração Interna lamentou hoje, em Torres Novas, a ocorrência de um homicídio na Doca de Santo Amaro, em Lisboa, sublinhando a “clara melhoria global das questões de segurança”.

Eduardo Cabrita realçou o trabalho que tem vindo a ser feito no último ano, desde os “chamados acontecimentos do Urban Beach”, e manifestou “toda a confiança na atividade operacional que está a ser desenvolvida neste momento, quer pela PSP quer pela Polícia Judiciária”, destacando a articulação que tem vindo a existir entre a PSP e as autarquias.

O deputado do CDS-PP afirmou que existem informações de falta de efetivos das forças policiais para fazer face às necessidades.

“Não há carros, não há homens e não há polícias, e se não existem não é possível ter este tipo de estabelecimentos abertos até uma certa hora. Se se trata de um problema de segurança privada, convém lembrar que a lei de segurança privada não está resolvida, nem aprovada estes meses todos”, adiantou o parlamentar centrista.

Telmo Correia acrescentou que tem a convicção de que existem cada vez mais incidentes.

“Não há resposta real do Governo e os indicadores que temos é que as coisas não estão melhor, estão pior. É absurdo o ministro dizer, perante este acontecimento, que as coisas estão melhores”, concluiu.