EB Perre: CDS quer saber se em Viana do Castelo há mais escolas a necessitar de intervenção
Sexta, 11 Janeiro 2019 17:19    Versão para impressão

EB PerreNa sequência da queda de parte do telhado da Escola Básica de Perre, as deputadas do CDS-PP Ilda Araújo Novo e Ana Rita Bessa querem saber se em Viana do Castelo há mais escolas a necessitar de intervenção.

Numa pergunta enviada à Câmara Municipal de Viana do Castelo, as deputadas querem que o presidente da Autarquia confirme que estão a ser feitos trabalhos de reparação na Escola Básica de Perre, em consequência da queda de cinco placas de madeira, da cobertura do corredor e se vai ser feita alguma intervenção de fundo adicional na Escola Básica de Perre, e se sim, de que tipo e quando.

Ilda Araújo Novo e Ana Rita Bessa questionam ainda se o autarca está em condições de garantir a segurança dos alunos, funcionários e professores da Escola Básica de Perre, se há mais alguma escola do Agrupamento de Escolas Pintor José de Brito que necessite de intervenção imediata e se há alguma outra Escola sob a tutela da Autarquia de Viana que necessite de intervenção, e se sim, qual ou quais.

Notícias veiculadas pela comunicação social dão conta da queda de cinco placas de madeira no teto da entrada da Escola Básica de Perre, em Viana do Castelo, o que levou a que a direção do Agrupamento de Escolas Pintor José de Brito determinasse esta sexta-feira o encerramento daquele estabelecimento de ensino, por razões de segurança.

A Escola Básica de Perre é frequentada por 87 alunos.

Não se conhecem ainda as causas da queda das cinco placas de madeira, da cobertura do corredor que abriga os alunos entre a escola e a porta de acesso ao estabelecimento de ensino, cuja obra foi realizada há 10 anos.

As notícias referem ainda que não houve vítimas, que os trabalhos de reparação estão em curso e que as aulas serão retomadas na próxima segunda-feira.

Em janeiro de 2018 ocorreu a queda de parte do telhado da Escola Básica do 1.º Ciclo e Jardim de Infância de Portuzelo, do mesmo Agrupamento, o que motivou, na altura, uma pergunta por parte do Grupo Parlamentar do CDS-PP.