CDS quer ouvir diretor dos Serviços Prisionais sobre festa transmitida por telemóvel
Sexta, 15 Fevereiro 2019 11:49    Versão para impressão

cds logo

O CDS-PP pediu hoje a audição urgente, no parlamento, do diretor-geral da Reinserção e Serviços Prisionais, Rómulo Augusto Mateus, sobre as "graves falhas de segurança" na cadeia de Paços de Ferreira, Porto.

Numa carta enviada à comissão de Assuntos Constitucionais, o CDS justifica a audição com o facto de a diretora da cadeia de Paços de Ferreira se ter recusado a falar, na segunda-feira, no parlamento, sobre a festa de reclusos naquele estabelecimento, no sábado, transmitida para o exterior através de telemóvel, alegando que o assunto está sob investigação.

"Isso agora está a ser investigado. Acho que vai ser uma investigação rápida", afirmou Maria Fernanda Barbosa, que na segunda-feira se recusou a dar mais informações aos deputados da comissão de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias, numa reunião em que o tema da festa não estava na agenda.

Em declarações á Lusa, o deputado centrista Telmo Correia destacou o "facto inusitado" de o diretor-geral ter estado na reunião de segunda-feira e ter saído sem dar qualquer explicação.

A gravidade da situação na cadeia de Paços de Ferreira, que tem uma ala de alta segurança, foi destacada por Telmo Correia, que citou uma notícia de hoje, no Correio da Manhã, que dá conta de uma rusga que resultou na apreensão de 79 telemóveis, droga e até um alambique naquele estabelecimento prisional.

Logo na segunda-feira, o PSD pediu a audição no parlamento da ministra da Justiça para dar explicações sobre episódios recentes de festas em estabelecimentos prisionais, considerando que "faltam recursos e falta organização" neste setor.

Agora, e depois de não ter obtido informações da parte da diretora da cadeia de Paços de Ferreira, e apesar de estar prevista uma reunião com a ministra da Justiça, Francisca Van Dunem, o CDS pede a audição de Rómulo Augusto Mateus dado que a diretora da cadeia alegou que "só os seus superiores poderiam responder" às questões levantadas sobre o incidente de sábado.

O vídeo da cadeia de Paços de Ferreira foi noticiado no sábado pelo Correio da Manhã e depois divulgado pela SIC e outros órgãos de informação.

A Direção-Geral dos Serviços Prisionais disse ao Correio da Manhã que foi instaurado “um inquérito interno, a cargo do Serviço de Auditoria e Inspeção, e coordenado por um procurador”.

 

Leia na íntegra o Requerimento apresentado pelo CDS-PP.

 

 

 

Actualizado em ( Terça, 19 Fevereiro 2019 15:38 )