Ana Rita Bessa questiona falta de assistentes operacionais na Escola Secundária da Ramada, Odivelas
Quinta, 31 Outubro 2019 00:00    Versão para impressão

escola ramada odivelasA deputada Ana Rita Bessa questionou hoje o Ministro da Educação no sentido de saber se a tutela vai autorizar a contratação de mais assistentes operacionais para a Escola Secundária da Ramada, de modo a devolver o normal funcionamento àquela comunidade educativa de Odivelas, e se sim, quando e em que número, e com que vínculo e quando será efetivada essa contratação.

Ana Rita Bessa quer também saber se o Ministro da Educação tenciona proceder ao reforço de pessoal não docente para acompanhar crianças e jovens dependentes e que precisam de acompanhamento constante, e ainda para quando está prevista a construção de infraestruturas na escola preparadas para receber jovens com necessidades educativas especiais.

Alunos, encarregados de educação, docentes e não docentes da Escola Secundária da Ramada, em Odivelas, reivindicam o reforço urgente de assistentes operacionais naquele estabelecimento de ensino e alertam para a falta de condições para acolher alunos com necessidades educativas especiais (NEE).

De acordo com o Ministério da Educação, o rácio desta escola deveria ser de 27 funcionários não docentes, mas, atualmente, conta apenas com 22, sendo que, deste total, três estão de baixa prolongada.

A falta de assistentes operacionais está a prejudicar gravemente aquela comunidade educativa, ao ponto de existirem serviços que não estão a funcionar parcial ou totalmente, nomeadamente o bar à hora de almoço e a papelaria em diversos períodos do dia.

Dos seis pavilhões da escola, que somam um total de 55 salas de aula, alguns ficam sem vigilância, comprometendo a segurança e o bem-estar dos 1352 alunos.

À falta de pessoal não docente acresce o facto de o equipamento escolar não estar preparado para acolher alunos com NEE, não só a nível de recursos humanos, mas também a nível das infraestruturas - este ano letivo, a escola recebeu duas alunas com deficiência profunda, que necessitam de acompanhamento permanente.

Para cumprir os rácios e devolver o normal funcionamento à Escola Secundária da Ramada são necessários, pelo menos, 27 assistentes operacionais.