CDS quer saber quantos trabalhadores, afinal, serão abrangidos pelo layoff
Terça, 12 Maio 2020 00:00    Versão para impressão

cecilia 9A pressão está a aumentar. O CDS vai aproveitar a audiência parlamentar com Mário Centeno, agendada para quarta-feira, para obrigar o ministro das Finanças a comprometer-se com um número: afinal, quantos trabalhadores serão abrangidos pelo regime de layoff e o que vai acontecer aos restantes.

Em declarações ao Expresso, a deputada Cecília Meireles recorda que quase 30% das empresas que aderiram ao layoff simplificado não tinham recebido o pagamento do apoio pela Segurança Social na semana passada, o que significa que até agora foram pagos 260 milhões de euros a 107 mil empresas em layoff abrangendo 623 mil trabalhadores, dados da Confederação Empresarial de Portugal (CIP).

Estes números ficam muito aquém dos previstos pelo Governo, que esperava chegar a 1 milhão de trabalhadores. O CDS quer saber, por isso, o que vai acontecer às empresas que, apesar de terem pedido este apoio excecional, não o estão a receber.

Os democratas-cristãos vão tentar ainda obrigar Mário Centeno a comprometer-se com um calendário para o regime de layoff simplificado (as empresas gozam deste regime durante três meses). O Governo já deu garantias de que estes apoios vão continuar, mas ainda não precisou os termos, nem os setores empresariais abrangidos.

“Imaginemos um pequeno hotel que, eventualmente, só poderá abrir parcialmente, logo com menos funcionários. Tem de saber se terá acesso a este regime simplificado. E desta definição podem estar dependentes milhares de empregos. Os empresários têm de saber como é que podem planear os seus recursos”, sublinha Cecília Meireles.

 

Fonte: Expresso