COVID-19: CDS pede esclarecimentos quanto ao retomar do normal funcionamento do Hospital Garcia de Orta
Segunda, 11 Maio 2020 00:00    Versão para impressão

garcia de ortaNuma pergunta dirigida à Ministra da Saúde, a deputada do CDS-PP Ana Rita Bessa quer esclarecimentos sobre o retomar do normal funcionamento do Hospital Garcia de Orta (HGO), em Almada.

Ana Rita Bessa questiona, desde logo, quantos profissionais de saúde foram infetados com Covid-19 no HGO e quantos já regressaram ao serviço.

A deputada do CDS-PP quer depois saber qual foi a percentagem de redução no acesso às urgências do HGO nos últimos dois meses, como está o HGO a assegurar o acompanhamento de doentes crónicos, quantas consultas e cirurgias foram suspensas no HGO e em quanto tempo está programada a retoma do seu normal funcionamento e, finalmente, se está, ou vai, o HGO recorrer a teleconsultas e que solução foi encontrada para os utentes que não têm acesso às novas tecnologias, nomeadamente os mais idosos.

A pandemia de Covid-19 determinou a mobilização dos recursos do Serviço Nacional de Saúde (SNS) para acorrer, primordialmente, ao tratamento de doentes Covid-19.

Foram suspensas consultas e cirurgias programadas, bem como tratamentos não urgentes e realização de meios complementares de diagnóstico e terapêutica.

Com o aumento do número de casos suspeitos e de infetados, o aumento de profissionais de saúde infetados ou suspeitos de Covid-19 passou a ser, também, uma realidade nas unidades de saúde.

O Hospital Garcia de Orta (HGO), em Almada, sendo um hospital de referência da península de Setúbal, serve utentes de vários concelhos, nomeadamente, Almada, Seixal e Sesimbra, e não foi exceção na mobilização e concentração de meios e recursos humanos no combate a esta pandemia.

Tendo em consideração que, antes da pandemia, os Tempos Máximos de Resposta Garantidos (TMRG) já eram ultrapassados no HGO em diversas consultas de especialidade e, também, cirurgias, é expectável que nos últimos dois meses esses TMRG se tenham agravado. Acresce que não havia sido ainda resolvida a questão da reabertura das urgências pediátricas deste hospital.

Neste sentido, o Grupo Parlamentar do CDS-PP entende ser pertinente que a Ministra da Saúde preste esclarecimentos quanto ao retomar do normal funcionamento do HGO.