Telmo Correia questiona tutela sobre falta de efetivos nos postos da GNR do distrito de Setúbal
Segunda, 27 Julho 2020 00:00    Versão para impressão

telmo 2020 02Numa pergunta dirigida ao ministro da Administração Interna, o deputado do CDS Telmo Correia quer saber se existe algum plano de emergência para colmatar a falta de efetivos nos postos da GNR do distrito de Setúbal.

Telmo Correia questiona ainda se o Governo prevê aprovar o plano para a admissão de efetivos nas forças e serviços de segurança ainda durante o ano de 2020 e que execução estima que o mesmo poderá ter neste ano.

Finalmente, o deputado do CDS questiona quais foram as admissões de efetivos, na GNR, que se registaram durante o ano de 2020.

Notícias recentes dão conta de que o efetivo da GNR de vários postos do Comando Distrital de Setúbal – em particular, dos que se situam nos concelhos de Almada e Seixal – é insuficiente para garantir o patrulhamento, o que levou à não realização de várias patrulhas desde o início do mês de julho, nos postos da Charneca da Caparica, Trafaria, Costa de Caparica, Fernão Ferro e Paio Pires.

Acresce que situações em que a patrulha é feita só com um elemento – o que implica ter de aguardar por reforços, se responder a alguma ocorrência –, ou em que a patrulha de um posto tem de cobrir a sua área territorial e a dos postos mais próximos, já são consideradas normais, por falta de efetivos.

Recordamos que o Governo garantiu – no Programa que apresentou à Assembleia da República, e reafirmou no Orçamento de Estado para 2020 – que iria criar um programa especial que permitiria a admissão de 10.000 efetivos para as forças e serviços de segurança durante 4 anos.

Até agora, contudo, a admissão de efetivos para a GNR tem apenas sido orientada para a prevenção e combate aos incêndios rurais, não para o reforço dos efetivos adstritos a funções de segurança pública.